BICUDINHO-DO-BREJO FALA POR ADÉLIA E BIANCA

Descoberto no litoral do Paraná, em Guaraqueçaba, o Bicudinho-do-brejo, pesando 15 gramas, pouco maior que um Beija-flor, dá o seu recado ecológico como personagem central do livro A descoberta do Bicudinho-do-brejo, lançado pela acadêmica Adélia Woellner, recentemente, na Aliança Francesa de Curitiba. Contando com a bióloga Bianca Reinert, descobridora da ave, como co-autora, a publicação, direcionada ao universo infantojuvenil, é focada na preservação da natureza. Dos nossos mais distinguidos literatos, Adélia Woellner é autora do livro O Papagaio da Cara Roxa, ave que tem também o Paraná como habitat. O apreciável conjunto das escritas em prosa e verso de Woellner levaram-na à Academia Paranaense de Letras -APL, com direito a assento na cadeira número 15. Toda ilustração da obra A descoberta do Bicudinho-do-brejo conta também com o apuro estético da artista plástica Kitty Hardill, cuja caminhada artística vem sendo coroada com premiações no Brasil e exterior

Fotos de Arriete Rangel de Abreu - arrieteabreu@gmail.com

Autoras do livro infantojuvenil A descoberta do Bi
cudinho-do-brejo, Adélia Woellner e Bianca Reinert
 com a ilustradora Kitty Harvill

Escritora Adélia Woellner, Claudia Meiri Ramos, 
Guia de Turismo Nacional e Internacional, Zuleima
Guerreiro Magaldi, escritora e Presidente da Acade
mia Feminina de Letras do Paraná e a artista plástica
e ilustradora Kitty Hardill

Produtora Cultural Arriete Rangel de Abreu, escri
tora Adélia Woellner, bióloga Bianca Reinert e ar
tista plástica e ilustradora Kitty Hardill

========================================================================
REFLEXÃO
"Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê, pois, zeloso e arrepende-te".
                     (Apocalipse 3:19)
                    
                    "Lar não é lugar... Lar é sentimento!
                     (Herbert Grönemeyer)


========================================================================

Postado dia segunda-feira, 16 de julho de 2018.Você pode seguir este post através do link RSS 2.0. Você pode deixar um comentario.

Deixe seu comentário