CURITIBA E LAPA NO TRAÇO DE DI MAGALHÃES

A convite de Regina Casillo, o artista plástico goiano Di Magalhães pousa, neste domingo, 15, na Galeria de Arte Solar do Rosário, a partir das 11h, com seus bicos de pena, ao mesmo tempo em que acontece o lançamento de livro e álbum sobre Curitiba, focando a arte do artista aqui radicado. Com precioso traço alimentado e familiarizado em sua Goiás Velho, antiga Villa Boa de Goyaz, que integra o Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade, Di Magalhães traz à mostra bicos de pena de pontos históricos e turísticos de Curitiba.  Ainda no Solar do Rosário acontece o lançamento de livro e álbum sobre a capital paranaense, focando a arte do artista, aqui radicado. Em tempo: Di Magalhães, que expõe pinturas com temática da tradição religiosa da antiga capital goiana, no Museu de Arte Sacra de Curitiba, tem no ex-prefeito Rafael Greca um dos seus incentivadores e colecionadores. Tal é a admiração, que presenteou Danielle Mitterrand, ex-primeira dama da França, com tela do artista. Mais precisamente a pintura de uma Arara Vermelha.

 Danielle Mitterrand, ex-primeira dama da França, apreciando a Arara Vermelha, assinada por Di Magalhães, presente de Rafael Greca, ao lado.


 Parque Tanguá, projeto de Rodolfo Doubek Filho, entre os três com maior visitação de Curitiba.


 Jardim Botânico.


 Passeio Público.


 Memorial Ucraniano.


 Museu Oscar Niemeyer.


 Praça do Japão.


 Casa Romário Martins.


 Padaria América.


 Palácio Garibaldi.


 Universidade Federal do Paraná, o mais admirado cartão postal dos curitibanos.


 Bondinho da Rua XV.


 Bosque João Paulo ll


 LAPA: Casa da Memória.


 LAPA: Igreja de Santo Antonio.


 LAPA: Antiga Prefeitura.


 LAPA: Museu de Armas e Theatro São João.


 LAPA: Casa de Câmara e Cadeia.


 LAPA: Centro Histórico da Lapa.


 Casa do governador Ney Braga.


LAPA: Centro Histórico da Lapa.


LAPA: Centro Histórico da Lapa.

Postado dia quarta-feira, 11 de maio de 2016 com os seguintes temas .Você pode seguir este post através do link RSS 2.0. Você pode deixar um comentario.

Uma resposta para “CURITIBA E LAPA NO TRAÇO DE DI MAGALHÃES ”